quinta-feira, 11 de agosto de 2011

5 Anos de IPHAR!!!!!


Sinto-me honrada em escrever esta carta de AGRADECIMENTO E APRESSO aos nossos amigos e amigas. Temos recebido muitas manifmuito nos emociona pelo que somos e por tudo que já conquistamos para hoje podermos ser uma entidade forte e em crescimento em todo o país, uma entidade de pesquisa sonhada por jovens historiadores e amantes da cultura e do meio ambiente. estações parabenizando pelo 5º Aniversário do Instituto de Pesquisa Histórica e Ambiental Regional (IPHAR). Isso muito nos emociona pelo que somos e por tudo que já conquistamos para hoje podermos ser uma entidade forte e em crescimento em todo o país, uma entidade de pesquisa sonhada por jovens historiadores e amantes da cultura e do meio ambiente.

Fico tocada ao acessar o meu Facebook e ver mensagens tão carinhosas, que citam meu nome e do Cristiano. Não é sempre que comemoramos cinco anos e a cada um destes se soma a nossa eterna aprendizagem. Pedimos ao bom Deus, a alegria de comemorar os dez, os quinze anos, com o mesmo vigor e juventude daquele primeiro dia em que iniciamos esta história. Em documentos não podemos citar como de fato tudo se iniciou, já que o que se caracteriza uma fundação, são aqueles que assinam perante o cartório da sede da entidade. Porém, vejo que é de suma importância citar como tudo se iniciou, não foi perante o tabelião e sim aos livros num sonho de universitários. É bem interessante como tudo é simples quando uma grande idéia vem a sua cabeça. Naquela noite ao discutirmos em salvar um Cemitério de Escravos de São José do Barreiro tivemos a idéia de criar um grupo de estudos, sem interesse em torná-lo uma entidade.
Com o passar dos meses a idéia foi nos contagiando e a seriedade daqueles jovens estudantes de história fez com que buscássemos novos horizontes no campo da pesquisa e do conhecimento. Neste momento, estando nós: Cristiano e eu, no comando da entidade, tínhamos o grande desafio de gerar uma nova forma de administrar a demanda deste crescimento. Ambos lutamos e de 2007 a 2009 para conseguirmos alcançar a legalização, criando uma grande estrutura. Unimos-nos a Marcos Aurélio Moreira, e nós três passamos a investir em muitas coisas e em pesquisas que ajudariam em elevar a identidade a Instituto de Pesquisa Histórica Regional –IPHR. Após dois anos de muita luta conseguimos o grande reconhecimento e perante a 200 pessoas oficializamos a entidade. A partir deste momento nossa entidade iniciou um processo de maturação e aprendizagem, com perdas e vitórias e foi quando no início de 2010 decidimos aceitar o desafio de ultrapassar as fronteiras de nosso estado, já que recebíamos inscrições de membros de outros lugares. Criamos o então projeto de regionalização da entidade com a criação de núcleos e portando passamos o ano estudando propostas e viabilizando maiores contatos.
Em 2011 com aprovação desses membros de outros lugares criamos novos núcleos e para nossa grande surpresa recebemos a proposta de tornarmos entidade Nacional. Para alguém que idealizou um pequeno grupo de estudos diante a uma cantina de faculdade, isto foi de grande emoção, vendo que essa idéia gerou grandes frutos contagiando a ajudando muitas outras pessoas.

Posso afirmar que as lágrimas me vieram quando comuniquei a todos os meus companheiros e ainda me emociono toda vez que sou obrigada a retornar ao dia em que isso tudo começou, e a pedido de Marcos, fundador desta entidade, ampliamos nossas ações de razão social e foi quando decidimos em Assembléia renovar a entidade, para atendermos a grande demanda de projetos de sustentabilidade que estava surgindo ao inserirmos o Meio Ambiente em nosso foco, junto a História. No dia 14 de maio deste ano realizamos uma nova fundação, em que ampliamos os fundadores da entidade: mantivemos os três fundadores originais e achamos por bem dividir essa responsabilidade com outros quinze companheiros.
Diante disto, não temos palavras que sejam suficientes para agradecer a toda comunidade de História e todos aqueles nos acompanharam, mesmo de longe, e torceram por nós. Acredito que nem nós que tivemos essa iniciativa, poderíamos viver estas emoções. Nossa cordial saudação: assim seja!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou optando por moderar os comentários e não poderão mais ser anônimos!